escritorafátimacoelhosoar.net
Poesias,Contos Românticos e Sonetos."A alma de uma contista".
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Romance A Guardiã
Nossa, parece ironia do destino.
Nesta semana conversei com minha melhor amiga Mary. Falei da importância de levantar cedo para trabalhar.
Deus, as vezes envia os pensamentos e que muitas vezes, vemos numa hora, vem direto para os nossos olhos.
Foi ontem por volta de 12 hs, enquanto eu estava na correira do meu horário de almoço, alguém apertou o interfone do refeitório onde eu estava acompanhada de minha amiga Mayana.
Percebi uma voz já meio cansada, oferecendo serviço de jardinagem.
Era um senhor de quase setenta anos.
Como eu não estava com tempo para atender, pois já estava terminando o meu horário, combinei com ele que se identificou por o nome de Jonias,que viesse no dia seguinte, para fazer o meu jardim.
Tamanho foi o meu susto, quando me vi de frente ao senhor de idade tão avançada, com aparência de cansaço e tão arcado de problemas.
Como ele mesmo falou, sofria de artrite e artrose e sentia dores por todo corpo, mas mesmo assim, vivia a procura de trabalho.
Olhando nos seus olhos, bem ví já lacrimejados devido o cansaço e a velhice.
Na manhã seguinte, quando o dia ainda nem amanhecera,levantando para ir ao trabalho, eu abri o portão e lá estava o senhor sentado.
Bom dia seu Jonias.
Bom dia. Disse o senhor.
_Me atrasei um pouco por conta da minha máquina capinadeira que quebrou.
Mas fiquei ate tarde da noite para consertar, para que hoje eu chegasse cedo para trabalhar.
Estou aqui.
Neste momento eu não sabia o que fazer.
Liguei para o meu chefe e falei que naquele dia eu não poderia ir trabalhar, depois eu contaria o motivo da minha falta.
Eu, que tinha que ir trabalhar todos os dias, pois eu era chefe de setor dentro da fábrica.
Naquele dia passei a manhã ajudando o Jonias na sua difícil missão. Senhor perdoe os nossos pecados!
Estou indignada,revoltada, triste de coração partido, por Um país tão miserável que vivemos e por vê uma pessoa tão sofrida,com o corpo tão maltratado, que já trabalhou tanto na vida, tendo que ainda estar sacrificando seu corpo e sua vida para sobreviver.
Que mundo é este que nós vivemos?
Pôxa Maya.
Talvez esta geração seja mais forte que a nossa, para resistir tanto.
Uma geração de idosos, trabalhadores que se aposentam com o salário miserável (esmola mesmo)ainda ter que continuar trabalhando.
Outros, não tem o direito de se aposentar,envelhecem trabalhando.
E ainda tem os que se contribuir,sendo beneficiado, podem perder o beneficio.  
Eu ajudei ao pobre senhor a cumprir o que ele se determinou a fazer por necessidade.
Esta historia me fez relembrar meus avós. Que nem chegaram a se aposentar e trabalharam até não poderem mais com peso da enxada.
Muito triste a vida dos brasileiros.
O Brasil não é um País patriota. Para mim patriotismo, é quando o amor a seu próprio povo vem em primeiro lugar.
Este é o Brasil que vivemos.
Será que ainda devemos citar aquela frase."Eu tenho orgulho de ser brasileiro"???
Descreve ser feliz mas com outro gosto, a melhor maquiagem é o sorriso no rosto

Autora Fátima Coleho
escritorafatimacoelhosoar
Enviado por escritorafatimacoelhosoar em 30/03/2017
Alterado em 22/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários